terça-feira, maio 27, 2008

Uma praga do século XXI ou a mais antiga ocupação feminina?

Muitos dirão que eu tenho demasiado tempo livre para descobrir estas coisas... Não é verdade. O que eu tenho é o vício de procurar estas coisas.

O lado negro, o mais escondido, da violência doméstica. O abuso de homens. Homens indefesos, presos, tal como tantas mulheres, a relações doentes e carregadas de violência. Homens agredidos física e psicologicamente todos os dias. Homens violados. Homens com vontade de permanecer indefinidamente no seu cubículo lá na empresa.

É preciso ter coragem para falar, para quebrar o ciclo vicioso.

Alguns sinais preocupantes:

A tua companheira quer saber SEMPRE onde tu estás?
A tua companheira acusa-te frequentemente de a traíres? (nota bem que se de facto a estás a enganar provavelmente mereces algumas das coisas que ele te faz)
A tua companheira desencoraja-te de teres relações sociais com amigos e família?
A tua companheira força-te a teres relações sexuais com ela?

Se respondeste que sim a, pelo menos, três destas perguntas, então deves procurar ajuda.
Reparem que não coloquei a pergunta "A tua companheira costuma dar-te porrada frequentemente?". Achei que nesses casos um gajo já percebeu que qualquer coisa deve andar mal.

Provavelmente é mais barato, mas não necessariamente mais fácil, arranjar outra mulher ou então desistir delas para sempre e abraçar, com todo o entusiasmo e nenhuma vergonha, o fantástico mundo da pornografia descarregada da internet. De qualquer das formas dar porrada de volta ou rebater com o mesmo tipo de atitudes só vai prolongar o sofrimento de ambos.

A América, origem de todos os males e de todas as curas, chega a ter mais de 400 000 casos, por ano, de objectos arremessados a cabeças masculinas por mulheres e é estatisticamente mais provável um homem abusado ser esfaqueado do que uma mulher. Por outro lado a violência feminina contra os homens é por vezes escondida por vergonha ou ignorada porque muitas delas não têm realmente força suficiente para magoar um tipo. Um homem só se apercebe quando está a levar com a torradeira na mona.

Existe o site BatteredMen.com onde podes procurar ajuda.

7 comentários:

Carolina disse...

Um homem violado....

Anónimo disse...

Tanto ressentimento!!! Não me parece que a questão que levanta se traduza numa praga do nosso século e, tanto quanto sei e tanto quanto a História me ensinou, nunca em época alguma a mulher dominou ou impôs a sua vontade. No entanto, e seja qual for o lado onde estiver a razão, "A opressão nunca conseguiu suprimir [tanto nos homens como nas mulheres] o desejo de viver em liberdade"...(Dalai Lama).

José António Fundo disse...

Ressentimento? Não! Passado alguns dias depois de ter publicado a notícia achei que era um pouco machista pelo tom jocoso como tratava uma superioridade física de uma mulher sobre um homem, nas isto também é exagerar no politicamente correcto. A História, a Biologia, a Psicologia e muitas outras ciências cada vez mais comprovam o poder do feminino. Não me incomoda nada, antes pelo contrário. Não é ressentimento, todos temos uma mãe e sabemos o poder que representa. Achei muita piada à estatística dos objectos voadores e das facas... como elas gostam de espetar uma faca num tipo...

Anónimo disse...

Ufa! Confesso que fiquei um pouco mais aliviada por assumir que utilizou um tom machista quando redigiu a notícia... É que os ditos estão irremediavelmente fora de moda!!

José António Fundo disse...

Os ditos talvez mas o discurso anda para aí muito escondido! Muitas torradeiras voam por bons motivos mas o verdadeiro motivo do post era alertar para a mensagem: Quando não se está bem e o outro abusa sai-se rapidamente, menina ou menino!

Chantinon disse...

Você esqueceu de mencionar o controle fixo de horários...
-Você tem que está em casa a tal hora!
Ou ainda o abuso de por o coitado a lavar fraudas, cozinhar e sabe mais lá o que de humilhante

SweetWWS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.